A flexibilização das leis trabalhistas

Nesta entrevista com o primeiro vice-presidente da Fiesp, Benjamin Steinbruch, realizada em 2014 por Fernando Rodrigues para o site Folha/Uol, é possível constatar algumas “ideias” dessa gente que gosta de adotar patos infláveis como forma de manifestação a favor do Brasil. Entre suas intenções para flexibilizar as leis trabalhistas, sugere a redução do horário de almoço. Conforme Benjamin Steinbruch, nos EUA é possível observar um trabalhador comendo um sanduíche com a mão esquerda e operando uma máquina com a direita. É assim que deve ser também no Brasil, conforme suas palavras. Para ele, o Brasil precisa alcançar um patamar de “vanguarda” no trabalho, esquecendo-se que vanguarda no trabalho corresponde à redução da carga horária, à distribuição do lucro das grandes empresas entre os seus funcionários etc.

1 comentário

Arquivado em Entrevista

Uma resposta para “A flexibilização das leis trabalhistas

  1. Pois é! Ele só não cita de que se o funcionário lá dos Estados Unidos não fizer isso, periga de perder o emprego por conta do patrão levar a empresa para a Índia, China…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s