Centenário de Marguerite Duras

Texto de Bárbara Matias publicado no Expresso [via Blogtailors]:

O centenário de Marguerite Duras (1914-1996) é assinalado durante o mês de abril na cidade do Porto com espetáculos, sessões de cinema, exposições, leituras públicas e até conversas sobre jornalismo cultural, promovidas por mais de duas dezenas de entidades, artistas e investigadores.

Para a comemoração desta efeméride, o Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, em colaboração com outras instituições e agentes culturais da cidade do Porto, leva a cabo um conjunto de iniciativas multifacetadas e pluridisciplinares.

Ana Paula Coutinho, membro da comissão organizadora desta iniciativa, explica ao Expresso que “o centenário de Marguerite Duras surge como pretexto para dar a conhecer, ou para revisitar, uma autora carismática e de referência do século XX, que questionou fronteiras entre diferentes tipos de escrita, da literatura ao cinema, passando pelo teatro e até pelo jornalismo”.      

A docente e investigadora espera que a multiplicidade de eventos propostos possa contribuir para fomentar “não apenas uma nova vaga de leitores e de espetadores da obra durasiana, como também hábitos de integração e de relação entre a literatura, as outras artes e, em geral, a sociedade”. 

Teatro, leituras e cinema lembram Marguerite Duras

O programa arranca no dia 2 com uma adaptação teatral de “Moderato Cantabile” integrado nas sessões das “Leituras no Mosteiro”, promovidas pelo Centro de Documentação do Teatro Nacional São João (TNSJ) no Mosteiro de São Bento da Vitória, às 21h00.

No mesmo dia, a Alliance Française acolhe também a leitura, em vários horários a partir das 10h00, de excertos da obra “O Amante”. Vai ainda ser possível ouvir as palavras de Duras durante os momentos flash que terão lugar na biblioteca da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), no dia 4, às 18h00.  

Na área do cinema o destaque vai para a seleção de filmes exibidos pelo Cineclube do Porto na Casa das Artes, no dia 7, pelas 22h00, e para as “Terças-feiras Clássicas”, no Teatro do Campo Alegre, que se associa às comemorações com adaptações da obra de Duras para a grande tela, nos dias 8 e 15, também às 22h00.

A autora “visita” as livrarias da cidade 

A cidade enche-se ainda de performances para pensar e lembrar a escritora. Uma das instalações de Marta Cunha e Luís Vieira, integrada na nova edição do “Bairro dos Livros”, vai promover a obra da escritora ao usar uma performance áudio em livrarias, cafés e outros espaços interiores associados ao livro, a partir do dia 5.

Mas há também espaço para pensar a herança da autora noutras áreas. Os jornalistas Anabela Mota Ribeiro e Carlos Rico vão marcar presença na Casa Allen, no dia 8, pelas 18h00, para falar sobre jornalismo cultural.

A FLUP acolherá, no dia 24, a jornada de estudos e debate sobre a relação de Duras com o teatro subordinadas ao tema “Insistir, diz ela, com Marguerite Duras”, com as participações de Carlos Pimenta, Nuno Carinhas e Luís Mestre.

Para aceder ao restante programa, consultear a página oficial do evento.

1 comentário

Arquivado em Efeméride

Uma resposta para “Centenário de Marguerite Duras

  1. Pingback: Centenário de Marguerite Duras | ARTE, P...

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s