“Crianças”, de Carlos Drummond de Andrade

Para você, no dia do seu nascimento:

Não há que desesperar do homem,
temos ainda — arca de surpresas — os meninos,
e é proibido antecipar a sorte.

Degustam bem aventuradamente
um naco de melancia,
acomodam-se numa caixa de biscoito,
aderem ao carnaval.

Seus olhos profundos indagam:
— Que fazes por mim?

Não sabemos responder,
mas os meninos continuam,
esperança de todos os dias
e promessa de humanidade.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s