“[Há uma espécie de asma mental, em que sufoco]”, de Luís Miguel Nava

Trecho de “[Há uma espécie de asma mental, em que sufoco]”, de Luís Miguel Nava, publicado na revista Relâmpago n. 1, de 1997:

A razão por que um ruído longínquo ouvido durante a noite, tal como o dum camião, o dum comboio, dum barco ou uma motorizada, ou mesmo o ladrar dum cão – qualquer deles conferindo à lisa superfície do escuro uma terceira dimensão -, a razão por que eles, na nitidez com que se recortam no silêncio (que faz corpo com a escuridão), nos fazem estremecer, é que, havendo uma equivalência entre o espaço e o tempo, na lonjura de que vêm parecem desprender-se de tempos imemoriais e fazer-nos tomar consciência duma distância interior, duma profundidade, que não espera senão por sinais disso para se revelar.

1 comentário

Arquivado em Revista

Uma resposta para ““[Há uma espécie de asma mental, em que sufoco]”, de Luís Miguel Nava

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s