“O chapéu de Tchekov”, de Alexandre O’Neill

Reproduzo aqui “O chapéu de Tchekov”, do livro As horas já de números vestidas (1981), de Alexandre O’Neill, poeta português, com a lembrança de que Luciana Salles, amiga de longa data, compartilha comigo do mesmo amor por Anton Tchekov:

tchekov anton rebocava o seu
pulmão pelos ares da crimeia
mais ou menos quando a engomadeira
de cesário passava os seus pulmões
pelo carvão do ferro

gorki vai visitá-lo palmilhá-lo e à cancela
observa-o no umbroso jardim chapéu na mão
aparando no côncavo um cambiante raio
do sol que pela folhagem trémula se infiltra

gorki retém-se vê o tostão de sol
cair no chapéu de anton neto de servos
vê anton virar tac o chapéu e espreitar para dentro
como quem tirado o chapéu nele procurasse
a sua própria cabeça

tchekov brincava com o alheio sol
na pessoal solidão

2 Comentários

Arquivado em Poesia

2 Respostas para ““O chapéu de Tchekov”, de Alexandre O’Neill

  1. Pingback: O LADO ESCURO DA LUA

  2. Também adoro e admiro Tchekov! Sobre ele tudo me interessa: até a ironia azeda do O`Neill!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s