“Alegria”, de Ribeiro Couto

Gosto destes redondos e pacíficos porcos
Que passam a correr pelo terreiro
Em disparada, balançando a gordura suja,
Com roncos de narinas entupidas,
Têm o focinho cheiradiço manchado de lama.

 

As galinhas, ao vê-los na carreira oscilante,
Desviam-se, espantadas, de pescoço alerta.
E eles passam sacudindo o rabinho ridículo,
No seu contentamento de redondos e pacíficos porcos.

 

Poesias reunidas, 1960

Deixe um comentário

Arquivado em Poesia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s