“…certos poetas elegantes, apesar de gordos”

Na citadíssima e muito discutida crítica de Monteiro Lobato “A propósito da Exposição Malfatti”, publicada no Estado de S. Paulo 8 dias após a vernissage, há certas considerações que hoje seriam absolutamente condenáveis, como esta: “Na poesia também surgem, às vezes, furúnculos desta ordem [trata-se de “furúnculos da cultura”, conforme trecho anterior], provenientes da cegueira nata de certos poetas elegantes, apesar de gordos, e a justificativa é sempre a mesma: arte moderna.” O “poeta gordo”, conforme Mário da Silva Brito, é uma alusão a Oswald de Andrade.

Deixe um comentário

Arquivado em Crítica da literatura

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s