Guimarães Rosa no mundo virtual

Matéria publicada no jornal O Estado de Minas, a 14 de março de 2011. Assinada por Nayara Menezes:

Conhecer a casa onde nasceu Guimarães Rosa, um dos mais importantes escritores mineiros, não é mais privilégio apenas de quem visita a pequena cidade de Cordisburgo, na Região Central do estado. Graças à tecnologia, pessoas do mundo inteiro poderão saber um pouco mais sobre a vida e obra do autor que desbravou as terras áridas de Minas e discorreu sobre a vida dos tropeiros. O acervo de Guimarães Rosa, que se consagrou com importantes livros como Grande Sertão: Veredas, Sagarana e Primeiras Estórias, será disponibilizado no endereço eletrônico da empresa Era Virtual a partir de amanhã.

O visitante terá a opção de fazer o tour virtual acompanhado pelo Grupo de Contadores Histórias Miguilins ou ouvir do diretor do Museu Casa Guimarães Rosa, Ronaldo Alves, explicações sobre o espaço. O objetivo é que o visitante seja transportado para a pequena cidade onde Guimarães Rosa passou parte de sua infância. O internauta poderá ainda ver seus objetos de uso pessoal, doméstico e profissional, um conjunto de fotografias, edições nacionais e estrangeiras de obras, além de originais manuscritos e datilografados, com destaque para os do último livro do escritor, Tatameia. Cartas escritas por Guimarães Rosa a seu pai e ao amigo Pedro Barbosa também estarão disponíveis. Todas as informações poderão ser lidas em português ou francês.

Além da casa do escritor, o visitante virtual poderá conhecer a Igreja Matriz, a Praça da Estação Ferroviária e passear por outros pontos turísticos da cidade de Cordisburgo. Um comerciante local, Brasinha, grande conhecedor da história de Guimarães Rosa terá uma sala de bate-papo para tirar dúvidas sobre o escritor. Para o diretor do museu, Ronaldo Alves, o projeto possibilitará o acesso daqueles que não têm como ir pessoalmente à casa. “É uma forma de acessibilidade para deficientes ou outras pessoas que não têm condições de vir aqui”, diz o diretor, que acredita no aumento do número de visitas presenciais motivadas pelo tour virtual.

O museu, que recebeu 23 mil visitantes no ano passado, fica aberto, de terça a domingo, de 9h às 17h, na cidade de Cordisburgo. O valor do ingresso é de R$ 2. Alunos de escolas públicas (municipais ou estaduais) não pagam entrada. O conteúdo virtual também será totalmente gratuito e contará com imagens em alta qualidade e áudios explicativos.

O projeto faz parte do programa Era Virtual da Secretaria de Estado de Cultura, por meio da Superintendência de Museus e conta com verba da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. No mesmo site podem ser visitados ainda o Museu do Oratório e Museu Casa Guignard, em Ouro Preto, a Casa Fiat de Cultura e Museu de Artes e Ofícios, em Belo Horizonte. O projeto contribui para imortalizar todo o acervo do poeta, médico e escritor. Como disse ele, no discurso de sua posse na Academia Brasileira de letras, em 1967, três dias antes de sua morte: “As pessoas não morrem, ficam encantadas.”

1 comentário

Arquivado em Museu

Uma resposta para “Guimarães Rosa no mundo virtual

  1. Olá!
    Para visitar o Museu Casa Guimarães Rosa e outros, basta acessar nosso portal: http://www.eravirtual.org ! Já temos 9 museus online! Divirta-se.
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s