As listas dos 10 mais vendidos

A diferença que faz examinar a lista dos mais vendidos em Portugal divulgada pelo Blogtailors em comparação com as listas divulgadas por jornais e revistas do Brasil. Enquanto lá encontram-se Juan Rulfo e Alberto Moravia entre os dez mais vendidos, aqui elas só têm vez para Stephenie Meyer, que lá ocupa uma única posição. O 2666 de Roberto Bolaño, que aqui não fez qualquer sucesso, lá chegou a ficar entre os 10 mais vendidos, com mais de 30.000 exemplares comprados em pouquíssimos meses.

Surpreende principalmente, nas listas de livros mais vendidos em Portugal, que clássicos da literatura, públicados há décadas, por vezes há séculos, alcance posições significativas de vendas, o que no Brasil é absolutamente impensável. Por quê? Veja-se o tanto de marketing e publicidade se fez, em Portugal, em torno de 2666. Veja-se o orgulho com que as editoras publicam autores que são clássicos da literatura universal, divulgando-os em jornais, revistas, nas livrarias, como é o caso de Juan Rulfo. Aqui, os clássicos têm como destino os programas do governo e não se pensa na formação de leitores através das próprias livrarias. Por que aqui não se desenvolve uma política de divulgação dos clássicos, tal como se divulgam os livros em torno dos vampiros?

No Brasil, a maior parte das editoras parece substimar os seus leitores.

About these ads

Deixe um comentário

Arquivado em Mercado editorial

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s